Entendendo o que é “Sinalização”

Projeto da empresa Sceno EGD

Por Luiza Macedo

O Design Gráfico possui alguns fundamentos como proporção, contraste, relação figura/fundo e composição básica que norteam todos projetosda área. O uso da cor e a aplicação da tipografia formam o conhecimento fundamental dos profissonais do Design.

Contudo, quando a mídia “plana”, impressa, torna-se tridimensional, novos princípios são anexados aos já existentes, é preciso pensar no ambiente que está inserido, na escala, no contexto, na complexidade, na visão em movimento, na durabilidade e perceber que a sinalização ambiental faz parte de algo maior.

Ao analisar projetos de sinalização já existentes percebe-se a importância de cada detalhe do Design Gráfico, como sinais, tipografia e cor.

As vantagens de uma boa sinalização se traduzem a maioria das vezes na economia do tempo que se verifica no dia-a-dia na vida da cidade.

A sinalização tem um crescente papel na expressão e na revitalização da imagem e da experiência de um destino. É a parte da ciência da Comunicação Visual que estuda as relações funcionais entre os signos de orientação no espaço e o comportamento dos indivíduos. É de caráter autodidático, entendendo como um modo de relação entre os indivíduos e o ambiente. Ela está a serviço dos indivíduos, para a sua orientação em um espaço para um lugar determinado, para melhor e mais rápida acessibilidade aos serviços solicitados e para uma maior segurança nos deslocamentos e nas ações.

SEGD

Sinalização é o resultado do projeto de efetivos sistemas de informação que compreende processamento, organização e apresentação da mensagem em forma verbal e não verbal, considerando aspectos de linguagem e percepção visual, administração de recursos econômicos e humanos, tecnologia e meios para produção de objetos destinados a produzir Comunicação Visual.

A sinalização constitui uma espécie de guia para o indivíduo em um lugar determinado, que chama discretamente a sua atenção e dá a informação de forma instantânea e universal.

Todo o sistema de sinalização deve servir aos indivíduos para que estes se sirvam livremente dele. Um serviço dificilmente acessível é dificilmente utilizável, e esta dificuldade é um dos elementos percebidos pela sociedade como um indicador de qualidade de vida.

As relações dos indivíduos com os sinais informativos são de caráter lógico-intuitivo, e implicam numa lógica de fluxo nos atos que as pessoas tomam a partir deles. O indivíduo vai encadeando seus atos sucessivos selecionando informações que o ambiente lhe oferece para ter a tomada de decisões, e a cada passo já utilizado, esquece-se o anterior, e assim tornam-se inúteis.

COSTA, Joan. Señalética corporativa. Barcelona: Costa Punto com Editor, 2008.

FOLLIS, John ; HAMMER, Dave. Architectural signing and graphics. New York: Whit­ney Library, 1980.

OROZCO, Rafael Q. Diseño de sistemas de Señalización y señalética. Londres: Uni­versidade de Londres,[s.d].

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s