Centro Roberto Garza Sada | Universidad de Monterrey

CRGS_sinalizar01

Uma escola de design e arquitetura é por si só uma obra arquitetônica arrojada, o Centro Roberto Garza Sada (CRGS) é umnovo centro de artes na Universidade de Monterrey (UDEM) projetado pelo arquiteto vencedor do Pritzker Prize – Tadao Ando. Localizado na paisagem montanhosa do nordeste do México, o monumental edifício de concreto ergue-se anunciando a universidade. Rapidamente se tornou um marco ic ônico para o crescimento da cidade de Monterrey. Abbott Miller, do Pentagram, criou um programa abrangente de sinalização, orientação espacial e ambientação para o centro que complementam a fisicalidade crua do prédio do Ando com formas claras e nítidas, com elegantes superfícies lisas.

O CRGS foi concebido por Ando como um “Gate of Creation”, que é ao mesmo tempo um edifício marquise para UDEM e uma metáfora para o processo de aprendizagem. A estrutura de seis andares funciona como uma porta de entrada para o campus e oferece vistas deslumbrantes da região. O portal é utilizado para simbolizar a abertura ou início de jornada educacional dos alunos, e ancora o eixo diagonal do campus. O edifício foi recentemente homenageado no 2013 World Architecture Festival, onde foi pré-selecionados na categoria “Higher Education and Research“.

A sinalização de Miller para o edifício tem uma abordagem contrária: um lettering branco imaculado, discos brancos e brilhantes e prismas vítreos formam um contraponto às paredes ásperas de concreto cinza. O sistema de sinalização é constituído por discos em várias escalas, desde diâmetro de 15 centímetros de cinco metros. A tipografia é cuidadosamente composta contra o espaço branco vazio das formas geométricas puras. O tipo de letra usado ao longo da ambientação é Fakt, uma sans serif refinada, altamente funcional projetada por Thomas Thiemich.

Uma variedade de técnicas são usadas para integrar totalmente o programa com a arquitetura. Alguns sinais usam letras montadas de pinos diretamente no concreto; espaços de trabalho são identificados com números em serigrafia de grandes dimensões diretamente nas paredes. Os círculos de metal brilhante apresentam um acabamento esmaltado com informação em serigrafia. Muitos dos sinais de referência utilizam a dramática diagonal do prédio com linhas inclinadas e flechas.

Miller também desenvolveu uma instalação única de sinalização com o reconhecimento dos doadores para CRGS. Localizado ao lado de uma parede de vidro na entrada principal, a instalação escultórica é composta por mais de 100 barras de três lados acrílico transparente, polidas e penduradas em seu comprimento por um cabo. Nomes de doadores são gravados na superfície das barras, estas se encontram de três a cinco barras agrupadas em cada cabo. Os cabos com os prismas permitem se deslocar no ar e mudam com a luz: durante o dia absorve o sol que flui através do vazio da construção, e à noite são iluminados. O padrão de linhas elegantemente ecoa as linhas em concreto de Ando, enquanto as formas cristalinas remete a imensa massa do edifício.

CRGS_sinalizar02CRGS_sinalizar03CRGS_sinalizar04CRGS_sinalizar05CRGS_sinalizar06CRGS_sinalizar07CRGS_sinalizar08CRGS_sinalizar09CRGS_sinalizar10CRGS_sinalizar11CRGS_sinalizar12CRGS_sinalizar13CRGS_sinalizar14CRGS_sinalizar15CRGS_sinalizar16

Equipe do Projeto:

Abbott Miller, sócio-in-charge e designer;
Yoon-Young Chai, Chris Adamick e Kristen Spilman, designers.

Fotografia por Oscar Estrada e Jorge Taboada.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s